Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.
vivermelhorebemnet81

Como Criar Um Blog De Sucesso E Ganhar Dinheiro?


Website Nathalia Kalil - Moda, Viagem E Hábitos de vida


Isso é preocupante em razão de as informações pessoais de quem utiliza a máquina desprotegida conseguem ser com facilidade vazados, incluindo as senhas cadastradas e salvas e históricos de mensagens pessoais. Após serem analisadas pelo pesquisador de segurança do Project Zero da Google, Jann Horn, descobriu-se que são duas falhas diferentes, batizadas de Meltdown e Spectre, os simpáticos desenhos da capa da matéria. O Meltdown (CVE-2017-5754) está relativo a programas suspeitos compermissão de acesso a dicas sigilosas, como senhas salvas nos navegadores e softwares, além do sistema operacional como um todo.


Isto se oferece por conta de um bug no isolamento fundamental entre as aplicações e o usuário. A análise do Google também reportou que discernir ambas as falhas é bem complicado, uma vez que elas não deixam rastros como a maior quantidade dos bugs. Definitivamente, isto bem como impacta a know-how dos antivírus em achar as falhas e prevenir os ataques.


A Microsoft avisa de antemão que poderá haver lentidão no sistema depois de as correções, essencialmente naquelas máquinas que operam com processadores muito antigos. Os processadores com arquitetura skylake, mais novas, não sentirão grandes diferenças. Conforme publicamos nesse lugar, a Mozilla lançou ontem (4) a atualização 57.0.Quatro do Firefox e o update vem com um patch de segurança que evita a insersão de códigos de JavaScript por cibercriminosos interessados em observar as vulnerabilidades. Para baixar as atualizações tanto pra computadores quanto pra dispositivos móveis, basta clicar nesse lugar e acompanhar as instruções.


Luke Wagner, engenheiro de software da Mozilla. A Google chegou pra salvar o dia e publicou mais fatos sobre o assunto os bugs em seu web site de segurança. Segundo ela, a correção Retpoline é capaz de solucionar completamente a vulnerabilidade do Spectre (CVE-2017-5715), e doar uma baqueada no Meltdown ao isolar o kernel de modo produtivo. A promessa é de que as correções diminuam um tanto a performance do disposito, qualquer coisa entre 5% a 30%, a necessitar da configuração e idade do processador.


A Google revelou que está aplicando a correção Retpoline em seus servidores e está citando as soluções com algumas empresas. Todavia, atualizações corretoras para o navegador Google Chrome estão prometidas apenas para a longínqua data de 23 de janeiro. Ate lá, como ensina o site The Hacker News, uma ferramenta do Google chamada Strict Site Isolation poderá auxiliar pela proteção.

     
  • Aprenda a usar o Google Analytics para melhor conhecer os visitantes do seu blog
  •  
  • Faça artesanato
  •  
  • Ou outros materiais como uma lixa de unha
  •  
  • Registre-se de graça ou faça login em sua conta
  •  
  • 10 FERRAMENTAS Pro INSTAGRAM UTILIZADAS POR PROFISSIONAIS
  •  
  • Seja ágil em Social Media

De acordo com a Google, ela dificulta o acesso e, desta forma, o furto de dicas, por web sites não confiáveis. Porém, o procedimento pode tornar o desempenho da máquina um pouco mais lento. 2. Procure por Strict Web site Isolation. Mesmo se teu navegador estiver configurado em português, as opções aparecerão em inglês. 3. Confirme as opções. Segundo relatório publicado pela ARM, a falha também poderá atacar iPhones, iPads, iPods e até a Apple Tv, devido ao uso dos processadores Cortex-A8, A9 e A15, que equipam alguns dos produtos da maçã.


Adiantada, a maçã tranquilizou seus clientes informando que as versões pro iOS 11.2, macOS 10.13.1 e tvOS 11.Um imediatamente contém correções pro Meltdown. Quanto ao Spectre, ficou prometida uma correção específica, que está em desenvolvimento. Segundo o Google, os usuários que utilizam a versão mais recente lançada hoje (5) de imediato estão protegidos. Para alguns dispositivos que rodam com sistema operacional Android, talvez seja crucial aguardar por updates publicados pelos respectivos fabricantes.

Tags: blog

Don't be the product, buy the product!

Schweinderl